Archive for julho de 2009

O canal da NikeFutebol.com no Youtube

Os comerciais da Nike são seguidos no mundo todo. São comentados. E esperados pelos consumidores. Portanto, por que não criar um canal específico dentro do Youtube para a marca. Como, em geral, os filmes são muito interessantes, bem produzidos e bem dirigidos, o consumidor tem a oportunidade de ver mais de um na sequência. Coisa que, eu confesso, acabei fazendo. É a publicidade cada vez menos invasiva. Cada vez mais divertida. Cada vez mais entretenimento. http://www.youtube.com/user/nikefutebol

Devemos lembrar que isso seria aquele videozinho promo safado. Mas a Nike sabe como fazer isso com emoção.

Simples. Muito simples. Mas muito bem executado. Como tantos filmes da Nike: uma trilha e uma edição redonda. Emoção pura. Para corinthianos, é claro.

Nenhum comentário.

Diferenças entre Mac e PC

Está no ar a nova campanha Windows para seu novo browser, o Internet Explorer 8. A campanha já causou polêmica nos EUA. Um dos filmes, que mostrava uma mulher vomitando sobre seu marido, teve que ser tirado do ar pela marca, depois de receber milhares de reclamações dos consumidores. A campanha é bem polêmica. Mostra diversas pessoas com “enfermidades” diferentes. Todas relacionadas com deficiências dos navegadores atuais. Ao entrar no site http://browserforthebetter.com o consumidor se depara com duas coisas um tanto controversas, na minha opinião. A primeira é fazer o download de graça. Para cada download, a marca se compromete a doar 8 refeições para o programa Feeding America. A segunda é compartilhar os videos da campanha com seus amigos. O curioso é que os videos não têm nada a ver com a campanha das 8 refeições. Muito pelo contrário. Veja dois deles.

Visivelmente a campanha nada mais quer do que fazer barulho. Por isso, chega ao ponto de ser apelativa. Bem diferente da campanha feita pela Chiat/Day de Los Angeles. O comercial de 1 minuto para anunciar a chegada da Apple no mundo teve uma produção monumental. No entanto, como estratégia de comunicação da agência, foi exibido uma única vez, no Estádio Houlihan, em Tampa (Flórida, EUA) no intervalo da final do Super Bowl, o campeonato de futebol norte-americano, para as 70 mil pessoas presentes e os cerca de 80 milhões de telespectadores que acompanhavam o jogo pela TV. Depois disso, nunca mais foi exibido. Mas nem foi preciso. O buzz que ele causou foi tão grande que as pessoas comentavam umas com as outras. Um fenômeno que até hoje é considerado umas das campanhas de maior êxito da publicidade mundial. Veja só a diferença de estilos.

Nenhum comentário.

Gastaram 1 trilhão nesta campanha?

O fantástico dessa campanha da TBWA da África do Sul foi usar o dinheiro, ou seja, as cédulas de dinheiro, como mídia. O dinheiro havia sido criado pelo regime Mugabe, que destruiu o país. Com a crise, centenas de notas não chegavam para comprar um pão, quanto mais o espaço de um anúncio em uma revista ou tv. Pensando nisso, a agência transformou o próprio dinheiro na mídia para anunciar seu cliente, o Zambabwen Newspaper. O jornal havia sido banido do país e era vendido apenas no exterior. As cédulas serviram para compor peças de outdoor, ou como espaço para escrever mensagens da campanha. Pacotes e mais pacotes de dinheiro eram enviados a veículos de comunicação de todo mundo. O resultado foi um enorme buzz gerado em centenas de veículos de comunicação internacionais. Uma idéia genial: trabalhar com o próprio símbolo do governo Mugabe contra ele mesmo. Tacada de mestre.

Nenhum comentário.

Njornadas, da Nokia.

Comerciais e site mostram todas as funcionalidades do novo telefone Nokia. A campanha mistura comerciais de tv, ações e internet.

Nenhum comentário.

Tecnologia + campanha + produto

Não foi só o site, ou o comercial de tv. Tampouco foi a tecnologia ou apenas o produto. Foi justamente uma união de todos esses fatores que levou a agência AKQA de Londres a faturar este Cyber Lion.
O produto era um aplicativo desenvolvido pela Fiat, capaz de ser plugado no carro por uma porta USB para coletar informações sobre a forma de dirigir do motorista. Com os dados colhidos, o próprio motorista voltava ao site http://www.fiat.co.uk/ecodrive para que as informações fossem lidas pelo programa e então ele tivesse uma resposta sobre sua forma de dirigir.
Além dos resultados, o site apresentava uma série de dicas para os consumidores.
A campanha mostra o quanto marca, produto, campanha e consumidor podem realmente estar conectados.

Nenhum comentário.

Grand Prix de Comercial de TV em Cannes

Foi eleito o comercial do ano em Cannes. Um filme criado pela agência Tribal DDB de Amsterdã. Com uma produção impecável o comercial conta a história de um suposto assalto e seu desfecho surpreendente. Tudo para vender o produto Philips com tela 21:9, o principal protagonista do filme.

Nenhum comentário.